A mãe e a Bruxa

April 18, 2018

Era uma vez, num reino não tão distante, uma mãe com seus filhinhos. Era uma jovem mãe, mas ela era uma mãezinha comum, como todas as outras mães do reino. Ela tinha encontrado seu príncipe, que na verdade não era príncipe porque naquele reino, não haviam príncipes só haviam homens comuns. Mas por serem uma mulher e um homem comum eles se davam bem, assim como os casais comuns daquele reino, não tão distante. Mas o que acontecia com aquela mãe comum? Então agora começa nossa história. Quando seus filhinhos começaram a crescer ela começou a sentir um medo, uma angústia, não podia perdê-los de vista. Mas você pode pensar, há mais isso é normal, todas as mães sentem medos e preocupações! Mas era um medo diferente, porque ele só aumentava e a jovem mãe já não fazia mais nada, a não ser estar preocupada e com medo. Quando ela saía na rua com seus filhos, ela começava a tremer e a sua vista escurecia. Então ela procurou uma velha curandeira que morava ali por perto. A curandeira lhe examinou e prescreveu uma garrafada de ervas potentes que ela mesmo faz com suas ervas de seu quintal cheio de plantas maravilhosas e intrigantes. A curandeira também e lhe mandou consultar uma bruxa ali do mesmo reino. A jovem mãe lhe indagou: mas é mesmo necessário? Será que não resolvemos somente aqui com estas ervas?

A curandeira lhe respondeu: vá minha filha, o caso vai além das minhas possibilidades de curandeira.

E a jovem mãe, meio ressabiada foi consultar a bruxa, porque já não sabia mais o que fazer com seu medo. Como ela era mãe e as mães fazem tudo por seus filhos pensou: eu encaro qualquer coisa, faço qualquer esforço. E assim ela fez.  Chegando lá, ela esperava aquelas coisas que se espera de bruxas, aquela casa com caldeirão e um corvo na entrada. O fato é que não era assim, no caso era bem diferente e a bruxa também não tinha cara de bruxa ela era até bonitinha para os moldes de uma bruxa tradicional.

O caso é que a bruxa tinha um candelabro mágico, com velhas mágicas. E depois que a jovem mãe contou seu caso a bruxa ela sacou o seu candelabro e foi investigando junto dela a história toda.  E ao contar a história, que era muito longa e por isso necessitou de várias idas a casa da bruxa, ela começou a sentir-se melhor. Toda vez que ela chegava, a bruxa acendia as velas de seu candelabro mágico e elas conversavam, e a jovem mãe se fortalecia. Um dia a bruxa mostrou com seu candelabro mágico que o medo era uma coisa comum aquela família. Todas as mães sentiam um medo terrível de perder seus filhos e com o auxilio da bruxa a jovem mãe descobriu que num tempo distante, uma jovem mãe como ela, uma mãe de sua família, perdeu sua filhinha. Esta filhinha morreu num acidente, brincando num balanço com outras crianças, enquanto as mães conversavam. Está jovem mãe pode ver, com o auxílio da bruxa que assim como uma praga, a partir daquilo todas as mães sentiam medo de deixar seus filhos e deles também morrerem, mesmo as mães que vieram bem depois e que nem sabiam que isso tinha acontecido.

Com essa descoberta, o medo da jovem mãe foi passando pouco a pouco, e naquela família, as crianças puderam voltar a brincar livremente, longe do medo da mãe. E naquela família, nunca mais houveram mães com medo e as crianças puderam ser  livres novamente, para todo o sempre.  Plim plim plim plim e esta história termina assim.

 

 

Compartilhar
Please reload

Posts Em Destaque

Tardes com Constelação - Palestra

June 21, 2018

1/5
Please reload

Posts Recentes

October 22, 2018

August 23, 2018

August 22, 2018

July 30, 2018

July 11, 2018

June 3, 2018

May 28, 2018

May 15, 2018

Please reload

Arquivo